Pandemia

Amadora-Sintra regista 199 doentes internados e pico nos cuidados intensivos

Amadora-Sintra regista 199 doentes internados e pico nos cuidados intensivos

O Hospital Amadora-Sintra, no distrito de Lisboa, tem esta sexta-feira 199 doentes covid-19 internados, quase metade do máximo registado em 26 de janeiro, com 385 pacientes, mas o pico nas unidades de cuidados intensivos (UCI) foi registado esta semana.

Em resposta à Lusa, fonte do Hospital Fernando da Fonseca (HFF), designado também por Hospital Amadora-Sintra, disse que estão hoje em internamento 199 doentes infetados pelo novo coronavírus SARS-COV-2, "dos quais 36 estão internados nas UCI (de um total de 42 camas disponíveis)".

"No final do dia 26 de janeiro, o HFF registou 385 doentes covid internados, o seu máximo", revelou fonte hospitalar, indicando que esse pico representa uma taxa de esforço covid de 62% da totalidade das camas disponíveis deste hospital, que serve uma população de mais de 600 mil pessoas.

Há duas semanas, este hospital teve, a 3 de fevereiro, 368 doentes internados, dos quais 350 no HFF e 18 na enfermaria HFF que foi operada exclusivamente pelos seus profissionais no Hospital da Luz, em Lisboa.

"O pico de doentes internados nas UCI deste hospital foi registado esta semana, nos dias 14, 15 e 16 de fevereiro, com a lotação máxima de 42 pacientes em estado crítico", revelou fonte hospitalar, lembrando que o plano de contingência do HFF previa, no seu nível máximo, que a capacidade de UCI era de 12 camas dedicadas a doentes covid, pelo que neste momento a situação está a "350% do nível máximo".

Neste âmbito, o aumento da oferta de camas de cuidados intensivos "só foi possível pela construção em tempo recorde de 62 dias de uma nova unidade UCI", que entrou em funcionamento exclusivo para doentes covid na segunda quinzena de janeiro.

"Para o combate à terceira vaga covid estão alocados recursos humanos de todas as especialidades, com grande enfoque para a capacidade aumentada de UCI que temos neste momento de cirurgiões e enfermeiros de bloco operatório", realçou fonte do Hospital Amadora-Sintra.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG