Exclusivo

Amas criticam falta de clareza sobre valor para refeições

Amas criticam falta de clareza sobre valor para refeições

Associação aponta que há técnicas da Segurança Social a pedir faturas e critica "arbitrariedade" do processo.

As amas da Segurança Social estão "revoltadas" com a forma como está a ser regulada a atribuição de um subsídio mensal de 88 euros para a alimentação de cada menor que frequente esta resposta social. O despacho, publicado a 19 de setembro, estabelece que as profissionais confecionem as refeições quando não estiverem a prestar "cuidados diretos". A Associação dos Profissionais do Regime de Amas (APRA) alega que há técnicas da Segurança Social a pedir talões para comprovar os gastos.

Luísa Sousa, dirigente da APRA, afirma ao JN que as amas terão de confecionar, pelo menos, três refeições: "complemento da manhã, almoço completo e lanche da tarde" com 88 euros por mês para cada criança. Um valor "insuficiente" que, segundo as suas contas, dá cerca de quatro euros por dia. A compra e a confeção dos alimentos terá de ser feita fora do "horário de trabalho", quando "as amas da Segurança Social já trabalham dez horas por dia".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG