DGS

Confirmados 39 casos de varíola dos macacos em Portugal. Maioria tem menos de 40 anos

JN

Foto Brian W.j. Mahy / Centers For Disease Control And Prevention / Afp

A Direção-Geral da Saúde informou, esta terça-feira, que foram confirmados mais dois casos de infeção humana pelo vírus Monkeypox, somando-se um total de 39 casos. A maioria das infeções ocorreu em Lisboa e Vale do Tejo, mas também há registo de casos nas regiões Norte e Algarve.

Em comunicado, a DGS disse que "os casos identificados mantêm-se em acompanhamento clínico, encontrando-se estáveis e em ambulatório". Os indivíduos infetados são homens entre os 27 e os 61 anos, tendo a maioria tem menos de 40. A maioria reside na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas há também casos no Norte e no Algarve.

A autoridade de saúde garantiu que "estão em curso os inquéritos epidemiológicos dos casos suspeitos que vão sendo detetados, com o objetivo de identificar cadeias de transmissão, potenciais novos casos, respetivos contactos e ainda eventuais locais de exposição". Em comunicado, a DGS recomendou ainda que todos aqueles que "apresentem lesões ulcerativas, erupção cutânea, gânglios palpáveis, eventualmente acompanhados de febre, arrepios, dores de cabeça, dores musculares e cansaço" procurem ajuda clínica.

"Ao dirigirem-se a uma unidade de saúde, deverão cobrir as lesões. (...) Os indivíduos devem abster-se de contacto físico direto com outras pessoas e de partilhar vestuário, toalhas, lençóis e objetos pessoais enquanto estiverem presentes as lesões cutâneas, em qualquer estadio, ou outros sintomas", pode ler-se também no comunicado.

A DGS continua a acompanhar a situação a nível nacional em articulação com as instituições europeias.

O vírus Monkeypox é do género Ortopoxvírus (o mais conhecido deste género é o da varíola) e a doença é transmissível através de contacto com animais, ou ainda contacto próximo com pessoas infetadas ou com materiais contaminados.

Relacionadas