Infância

Creches gratuitas só avançam nos privados em janeiro

JN

Comparticipação do Estado deverá ser igual à aplicada no setor social: 460 euros por criança (Carlos Carneiro / Global Imagens)

Foto Carlos Carneiro / Global Imagens

As famílias que só conseguiram vagas em creches privadas só vão ter direito a comparticipação do Estado a partir de janeiro.

As negociações entre o Governo e a Associação de Creches e Pequenos Estabelecimentos de Ensino Particular (ACpeep) para alargar a gratuitidade das creches a quem não conseguiu uma vaga no setor social e nas Instituições Particulares de Segurança Social (IPSS) já começaram, avançou Susana Batista, presidente da Acpeep ao jornal "Público".

As crianças nascidas depois de 1 de setembro de 2021 têm direito a creche gratuita, mas nem todas vão conseguir ingressar em creches do setor social a partir do próximo mês. Para quem teve de recorrer a creches privadas, a ajuda do Estado só deverá chegar no início de 2023.

O Estado deverá pagar aos privados o mesmo valor que já é aplicado no setor social, 460 euros por criança.

Para obter a comparticipação, as famílias terão de comprovar que não conseguiram vaga no setor social em setembro e terão de suportar os custos da frequência em creches privadas nos próximos quatro meses. A presidente da associação afirma ao jornal não ter garantias de que o apoio estatal possa ser retroativo.

Relacionadas