Covid-19

Cuidados intensivos a um terço de atingir limiar crítico

Joana Amorim

No sábado estavam 168 utentes em Cuidados Intensivos, mais cinco do que na sexta-feira

Foto Rui Oliveira/global Imagens

É o único indicador que não furou as linhas vermelhas. Mais de 32 mil casos no sábado.

A taxa de ocupação em unidades de cuidados intensivos para doentes covid chegou, no sábado, aos 66% do limite definido como crítico (255 camas). Neste momento, este é o único indicador que não ultrapassou as linhas vermelhas. Todos os restantes estão com níveis elevado (mortalidade e R) ou muito elevado (incidência, positividade, atrasos notificação e rastreios). A ocupação em intensivos, associado a um R inferior a 1 (está nos 1,19, com tendência decrescente), é apontado pelos peritos como o novo farol da pandemia.

No sábado contabilizaram-se, ainda, mais 80 internamentos, para um total de 1813. Dia com 32 271 novas infeções confirmadas e 33 óbitos contabilizados. Valores que contrastam com os registados há uma semana: 26 419 casos e 22 óbitos.

20 milhões de vacinas

Sábado fica também marcado como o dia em que Portugal ultrapassou os 20 milhões de doses de vacinas contra a covid administradas. De acordo com a Direção-Geral de Saúde, "têm agora a vacinação completa aproximadamente 8,8 milhões de utentes". Quanto a doses de reforço, contabilizam-se 3,8 milhões, 53% das quais a pessoas com mais de 65 anos de idade.

Neste fim de semana decorre a Casa Aberta para membros das mesas de voto, profissionais do Ensino Superior e das Forças de Segurança. No sábado, foram administradas 60 mil doses de reforço. A task force conta acelerar, nas próximas semanas, a descida das faixas etárias.