Viagens

Dezenas de voos cancelados em Lisboa: "Nunca mais voo pela TAP"

Sofia Cristino

 foto Líbia Florentino / Global Imagens

 foto Líbia Florentino / Global Imagens

Dezenas de voos cancelados no aeroporto de Lisboa provocaram filas intermináveis esta tarde de sábado. Maioria das viagens eram da companhia aérea portuguesa.

Mustapha Daia, com dois filhos de seis e onze anos, desespera numa fila de dezenas de pessoas para o balcão da companhia aérea TAP, no Aeroporto de Lisboa. O senegalês fez uma viagem longa, durante a noite, e chegou esta madrugada de sábado ao aeroporto Humberto Delgado. Ia apanhar avião às 9.30 horas para Milão, onde vive, quando cancelaram o voo poucas horas antes "sem qualquer justificação".

"Deram-me apenas um bilhete alternativo para Paris, com escala em Casablanca, para segunda-feira. Isto não faz sentido nenhum. Nunca mais voo com a TAP", reclamava, com mais de cem pessoas à sua frente. Esperavam, algumas há mais de oito horas, para pedirem um voo alternativo ou um reembolso, depois de verem as viagens serem canceladas.

A ANA - Aeroportos de Portugal aumentou de 32 para 65 a previsão de voos cancelados durante este sábado, entre chegadas e partidas. A maioria eram da TAP.

A Gonçalo Silva, que já estava dentro do avião para viajar até ao Funchal quando o mandaram sair, deram-lhe uma justificação. O rebentamento, anteontem, dos pneus de um jato privado levou ao fecho da pista durante duas horas, provocando o cancelamento de vários voos.

"Por causa de um jato privado só posso ir para casa na segunda, para quando reagendaram o voo. Deram-me três refeições para três dias, é inacreditável", criticou o estudante universitário. Matias Pires teve mais azar. "Depois de um voo pela Easyjet, também para a Madeira, ter sido cancelado nove vezes, comprei outro bilhete, pela TAP, que também foi cancelado. Dormi no aeroporto e prevejo voltar a dormir hoje", lamentou.

Ricardo Gomes e os amigos viram as férias de dez dias para Nápoles canceladas por uns dias. "É inaceitável", criticou o madeirense, que já pediu o reembolso da viagem. Da linha telefónica da TAP, companhia aérea pela qual ia viajar, recebeu várias respostas.

"Primeiro disseram que não era cancelamento, era só atraso do avião. Depois, afinal já era cancelamento e reagendavam para terça via Frankfurt. Propusemos viajar para outras cidades de Itália e primeiro disseram que não era possível e depois que já era, mas só ao balcão", exemplificou algumas.

Depois de terem estado, ontem, oito horas na fila sem serem atendidos, o grupo de amigos diz que esteve mais de 10 horas entre ontem e hoje, ao telefone com a TAP. "E em cinco chamadas deram-nos informações diferentes. Há uma falha de comunicação", lamentou.

A ANA explicou que os voos foram cancelados com destino para várias cidades europeias, mas também para Filadélfia, Acra, Dakar, Porto Santo e Varadero. A ANA informou ainda que os motivos se devem "a constrangimentos em vários aeroportos europeus".

O JN tentou falar com a TAP, mas sem sucesso.

Relacionadas