Nacional

PSD acusa Câmara de Matosinhos de usar serviços municipais para encher comício de Costa no Mercado

Hermana Cruz

Queixa do PSD/Matosinhos visa o comício de terça-feira do líder socialista no Mercado Municipal de Matosinhos

Foto Miguel A. Lopes/lusa

O PSD apresentou uma queixa na Comissão Nacional de Eleições (CNE), acusando a Câmara de Matosinhos de ter usado serviços municipais para arregimentar apoiantes para o comício de terça-feira de António Costa no Mercado Municipal. A Autarquia, liderada pela socialista Luísa Salgueiro, desvaloriza denúncia.

A queixa foi apresentada na CNE, poucas horas depois do comício de terça-feira de António Costa no Mercado Municipal de Matosinhos, pelo presidente da secção do PSD Bruno Pereira.

Segundo a estrutura local social-democrata, os responsáveis das coletividades culturais e desportivas do concelho de Matosinhos foram contactados por funcionários de empresas municipais para se apresentarem no Mercado Municipal de Matosinhos, aquando do comício do líder socialista, António Costa. Bruno Pereira garante ter provas desses contactos que classifica como "indevidos".

O líder do PSD/Matosinhos não revela, contudo, quais foram as coletividades contactadas nem que provas possui, alegando temer eventuais "represálias" por parte da Autarquia às associações mobilizadas, "dada a relação hierárquica existente" em boa parte dos casos. "São pequenas coletividades que vivem com a ajuda de apoios municipais e, em alguns casos, têm a sua sede social em equipamentos da autarquia", justifica, ao JN, Bruno Pereira, acusando o PS de "nervosismo" por causa das legislativas.

Contactada pelo JN, a Câmara de Matosinhos desvalorizou a queixa do PSD local: "Em todas as eleições, após uma iniciativa do PS com apoio da comunidade, o PSD local apresenta uma queixa com o mesmo teor à CNE. Tão habitual como a queixa é o seu resultado, arquivamento por falta de conteúdo, servindo apenas o propósito de criar ruído em torno das eleições", alega a Autarquia liderada por Luísa Salgueiro.