Brasil

"Tiozão do churrasco". Bolsonaro terá contado piadas inconvenientes em almoço com Marcelo

JN

Marcelo Rebelo de Sousa e Jair Bolsonaro

Foto Marcos Correa / Brazilian Presidency / Afp

O almoço entre Marcelo Rebelo de Sousa e Jair Bolsonaro, a 2 de agosto, terá causado desconforto entre a comitiva portuguesa de visita ao Brasil. "O presidente de Portugal e a sua comitiva saíram pessimamente impressionados do almoço que tiveram com Jair Bolsonaro no dia 2, no Palácio do Planalto", escreveu no seu blog Lauro Jardim, jornalista do "Globo".

Durante a refeição, na residência oficial do presidente do Brasil, diz o jornalista, o presidente brasileiro terá, por duas vezes, contado piadas de cariz sexual e feito "referências jocosas ao povo português" mal recebidas por Marcelo Rebelo de Sousa e pela comitiva Lusa.

"Bolsonaro fez o papel de tiozão do churrasco", escreveu o jornalista, usando uma expressão brasileira para indicar quem tem comportamentos inconvenientes.

O presidente da República português esteve quatro dias no Brasil. Além do atual chefe de Estado brasileiro, Jair Bolsonaro, encontrou-se com quatro outros antigos presidentes: Lula da Silva, Michel Temer, Fernando Henrique Cardoso e José Sarney. A seu lado, teve Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, e o embaixador de Portugal no Brasil, Luís Faro Ramos.

A visita teve como pretexto a reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, que foi destruído em dois terços por um incêndio, em 2015 e reconstruído com apoio de Portugal. Foi a quinta viagem de Marcelo Rebelo de Sousa ao Brasil desde que é presidente, e a segunda vez que se encontrou com Jair Bolsonaro.