Grande Conferência JN

Ana Catarina Mendes: Partidos "não devem fechar-se em si próprios"

Ana Catarina Mendes: Partidos "não devem fechar-se em si próprios"

Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, defendeu esta sexta-feira que o acordo entre esquerdas no Parlamento permitiu romper com o "velho arco da governação". Alertou ainda que os partidos não "podem fechar-se em si próprios".

Na Grande Conferência do JN, que decorre no Rivoli do Porto, a dirigente socialista disse que os acordos assinados pelo PS com os restantes partidos da Esquerda "abriram um novo tempo" no partido e no país, ao "viabilizar um Governo" que diz ter invertido a austeridade concretizada pela "coligação de Direita".

"Nesta legislatura, soube-se acabar com o velho arco da governação", declarou ainda Ana Catarina Mendes, após destacar que "a existência do PS é por si só uma marca em Portugal" e que "não há democracia sem partidos fortes", ainda que a democracia seja "muito mais do que isso". "É o confronto de ideias", sublinhou.

Salientou ainda que os partidos "não devem fechar-se em si próprios" e que o reforço da confiança dada pelo eleitorado depende de se "honrar a palavra dada."

"Não há democracia sem partidos fortes e essa democracia tem de ser vivida plenamente também dentro dos próprios partidos que não podem fechar-se sobre si próprios. Só assim venceremos os medos que os populismos criam nas sociedade", declarou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG