Covid-19

António Costa diz que "não há descontrolo da pandemia em Lisboa"

António Costa diz que "não há descontrolo da pandemia em Lisboa"

"Não há um crescimento da pandemia em Lisboa e Vale do Tejo", disse António Costa, esta segunda-feira. Segundo o primeiro-ministro, "há mais casos conhecidos porque há mais testes realizados".

"Isto não indica que haja um descontrolo da situação ou um aumento da pandemia" na região de Lisboa e Vale do Tejo, que concentra a esmagadora maioria dos novos casos de covid-19 no país, nas últimas duas semanas. "Isto indica é que há um maior conhecimento da situação e temos uma realidade que é, essencialmente, estável", argumentou António Costa.

"Portugal é, em termos europeus, o quarto país que maior número de testes realizou por milhão de habitante", disse António Costa, sublinhando que é preciso saber quantos testes é que os outros países fizeram antes de tirar conclusões. "Se fizermos essa comparação, verificamos que temos das mais baixas taxas de positivos da Europa ocidental em função do número de testes realizados", acrescentou.

"Se em relação a Lisboa e Vale do Tejo comparar a evolução do número de testes realizados com a percentagem de testes positivos desde março até agora, verifica-se que estamos sensivelmente estáveis", argumentou António Costa.

O primeiro-ministro recordou a mudança de estratégia na região de Lisboa, há três semanas, orientada para "testagem massiva em alguns setores das sociedade", como a construção civil e a distribuição. "Isto permitiu-nos, com este trabalho muito focado, em alguns concelhos, freguesias e bairros, ter um maior conhecimento e isolar mais precocemente pessoas que pudessem estar infetadas", argumentou António Costa.

No domingo, Lisboa e Vale do Tejo representou 90% dos novos casos

Lisboa e Vale do Tejo (LVT) registou, no domingo, 90,75% dos novos casos de infeção relacionados com a covid-19, com 206 dos 227 novos doentes, seguida pelo Norte com cerca de 5,29%, segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

PUB

No sábado, a região de LVT registou, sensivelmente, 76% dos novos casos de infeção, enquanto na sexta-feira atingiu os 91,1%, abaixo dos 91,2% apurados no dia anterior.

Na terça e na quarta-feira, esta região já tinha concentrado 92% das novas infeções, acima dos 78% registados na segunda-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG