Inflação

Apoio extra de 60 euros para cabaz alimentar vigora mais três meses

Apoio extra de 60 euros para cabaz alimentar vigora mais três meses

O primeiro-ministro aproveitou o debate parlamentar sobre política geral para anunciar que o Governo vai aprovar, esta quinta-feira, em Conselho de Ministros, o alargamento por mais três meses do apoio extraordinário ao cabaz alimentar, criado para atenuar o impacto do aumento da inflação. E antecipou que vai abranger "cerca de um milhão de famílias".

"Amanhã (esta quinta-feira) o Conselho de Ministros aprovará que a medida extraordinária de apoio ao cabaz alimentar vigorará por mais três meses, ou seja, com mais 60 euros a ser pagos às pessoas que beneficiam da tarifa social de eletricidade e a todos os beneficiários das prestações mínimas", anunciou António Costa no parlamento.

O primeiro-ministro respondeu, assim, ao líder do Chega, André Ventura, sobre os cortes nos cabazes alimentares, que afetaram 10 mil famílias num universo de 110 mil, conforme o JN avançou. Em contraponto, António Costa sublinhou que a medida a aprovar esta quinta-feira vai abranger "cerca de um milhão de famílias".

Aumento de preços

Antes de anunciar o prolongamento deste apoio, o primeiro-ministro foi confrontado por André Ventura sobre o aumento dos preços dos alimentos. Ao que o primeiro-ministro respondeu que "há um conjunto de medidas que foram adotadas no Orçamento do Estado que entra agora em vigor". Mais não disse.

Perante a insistência do líder do Chega para que as enumerasse, o primeiro-ministro atirou: "Conhece-as bem, porque votou contra". Já quando questionado sobre a disponibilidade para descer impostos como o IVA, Costa defendeu que a "competência em legislação fiscal é mesmo da Assembleia da República".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG