Governo

Apoio para amas assegurarem refeições das crianças aumentado para 150 euros

Apoio para amas assegurarem refeições das crianças aumentado para 150 euros

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social revelou esta sexta-feira, no Parlamento, já ter assinado o despacho que regula o aumento de 88 para 150 euros do apoio dado às amas, por criança, para assegurarem as refeições.

O anterior diploma que atribuía 88 euros por criança era de setembro e foi aprovado no âmbito do cumprimento da gratuitidade das creches que inclui as refeições. A Associação dos Profissionais do Regime de Amas (APRA) pediu a revogação do diploma, porque anteriormente eram as famílias que asseguravam as refeições e por as amas terem de assegurar a compra e confeção dos alimentos quando não estiverem a cuidar das crianças.

Na audição do Orçamento do Estado para 2023 da Segurança Social, Ana Mendes Godinho avançou que já assinou o despacho sobre o aumento da comparticipação por criança, de modo a que a resposta dada pelas amas se equipare à das creches.

PUB

"Foi resultado de um intenso diálogo entre os secretários de Estado, da Inclusão e Segurança Social e as amas que reuniram diversas vezes", sublinhou aos deputados.

Maior investimento de sempre

A ministra garantiu que entre o investimento previsto no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e o programa PARES (programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais) o país terá, em 2023, o "maior investimento que alguma vez houve" na rede: 675 milhões de euros, tendo sido já aprovados 606 projetos para 1044 respostas sociais que vão abranger mais 12 mil crianças e pessoas com deficiências e 27 mil idosos.

Mais de metade das pensões atribuídas online

Foi outra novidade revelada pela ministra, esta manhã: "mais de metade" das 52 mil pensões atribuídas, este ano, foram aprovadas de forma automática, em 24 horas, através da plataforma "Pensão na Hora".

Ana Mendes Godinho sublinhou que os processos automáticos, online, são para generalizar, por tornarem a resposta mais célere e eficaz. Em caso de serem detetados erros, como na atribuição do apoio extraordinário de 125 euros, as correções serão feitas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG