Pandemia

Orientações da DGS para recém-nascidos dão opção de escolha às mães

Orientações da DGS para recém-nascidos dão opção de escolha às mães

A Direção-Geral da Saúde emitiu uma orientação sobre os cuidados a prestar aos recém-nascidos na maternidade, em contexto de pandemia.

Segundo estas orientações, é valorizada a opção da mãe e o cumprimento das regras de higiene.

"O recém-nascido de uma mãe infetada com o novo coronavírus deve ser testado", de preferência nas primeiras 24 horas após o nascimento, recomenda a Direção-Geral da Saúde (DGS), numa orientação que estabelece os procedimentos a adotar caso o recém-nascido tenha um teste positivo ou negativo.

O contacto entre mãe e filho deve ser ponderado "caso a caso, numa decisão partilhada entre a mãe e a equipa dos profissionais de saúde", tendo em conta "a condição clínica da mãe e do recém-nascido, o desejo de amamentar, os recursos existentes para separar o recém-nascido e as condições existentes para um alojamento conjunto em segurança".

Segundo esta recomendação da DGS, deve ser respeitada a opção das progenitoras. "Se a mãe, devidamente esclarecida, pretender contacto pele-a-pele, deve cumprir higiene rigorosa das mãos, mamas e tronco e utilizar máscara cirúrgica", lê-se no documento, que recomenda o uso de máscara durante a amamentação.

Outras Notícias