Exclusivo

As propostas dos partidos para a Educação

As propostas dos partidos para a Educação

Respostas à falta de professores e rede de creches são prioridades nos programas menos para o Chega.

A reabilitação de residências escolares é um dos objetivos do programa eleitoral do PS para permitir o acesso gratuito aos alunos do ensino obrigatório e "estudar a possibilidade de acolher docentes deslocados". Responder à escassez de professores é uma prioridade de todos os partidos à exceção do Chega. O alargamento de lugares em creches é outra preocupação da maioria.

No arranque do 2.º período estavam, de acordo com as contas da Fenprof, entre cinco a seis mil alunos sem, pelo menos, um dos professores. Por preencher estavam 118 horários em oferta de escola, a esmagadora maioria em Lisboa (69) e Setúbal (22). A falta de professores tem agravado-se devido ao envelhecimento da classe e à fraca procura pelos cursos de docência. O diagnóstico às necessidades apontou que até 2030 terão de entrar no sistema mais de 34500 novos professores. O Governo anunciou alterações ao regime de concursos, vinculação e formação. António Costa já prometeu acabar com o "modelo de casa às costas". O programa do PS prevê ainda a remuneração dos estágios e "incentivos à carreira" em áreas onde a oferta é escassa e "a partilha de recursos se mostre fundamental".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG