Eleição

Associação de Vítimas dos Incêndios de Pedrógão Grande tem nova presidente

Associação de Vítimas dos Incêndios de Pedrógão Grande tem nova presidente

A segurança do território é a grande preocupação da psicóloga social Dina Duarte, que tem como vice-presidente o bombeiro Rui Rosinha.

Dina Duarte, 49 anos, foi eleita este sábado, presidente da direção da Associação de Vítimas dos Incêndios de Pedrógão Grande (AVIPG). A lista encabeçada pela psicóloga social de Nodeirinho, aldeia onde morreram 11 pessoas nos incêndios de 2017, foi a única que foi a votos, já que Nádia Piazza não se candidatou a um segundo mandato.

Eleita com 18 dos 25 votos dos associados que participaram no ato, a lista de Dina Duarte é constituída por nomes que se tornaram mediáticos pelas piores razões, como os bombeiros de Castanheira de Pêra Rui Rosinha, Filipa Rodrigues e Fernando Tomé, e outros feridos, como José Carlos Santos e Vítor Neves.

Intitulada "Renascer por todos", a lista tem como bandeira a segurança. "A nossa principal preocupação é com o território ardido, e não com o território verde, devido ao crescimento desenfreado de eucaliptos", explicou ao JN Dina Duarte. "Hoje, viajar entre aldeias chega a ser um risco, pelo que é necessário criar zonas de proteção. O nosso objetivo é que não existam nem eucaliptos nem pinheiros próximos das casas."

"Vamos ter de cativar a permanência de alguns mecenas e trazer outros, e fundamentar junto do Estado a nossa posição", revelou Dina Duarte, ex-vice-presidente da direção de Nádia Piazza, cargo que abandonou em fevereiro de 2018, uma semana depois da vogal Belmira Morgado, devido a "divergências de ideias". "É muito estranho que [Nádia] não se tenha recandidatado, porque, no início deste ano, o número de mandatos foi alargado de dois para três", comentou Dina.

Futuro ameaçado

Quando teve conhecimento, embora informal, que Nádia Piazza não se iria voltar a candidatar, Dina Duarte e as pessoas que integram os órgãos sociais constituíram uma lista. "Se nós não tivéssemos aparecido, de acordo com os estatutos, o futuro da associação ficaria comprometido", explicou. "Por que é que a direção atual não avisou os associados que não se ia recandidatar?"

PUB

Ultrapassada essa página, Dina Duarte pretende que o mandato que tem pela frente se centre no "nós", e não no "eu". "É na diversidade de ideias e de opiniões que se consegue fazer luz", afirmou. A tomada de posse da nova direção está marcada para 2 de janeiro, dia em que a presidente hoje eleita completará 50 anos.

O JN tentou ouvir Nádia Piazza, que não respondeu às diversas tentativas de contacto. Contudo, foi votar, à semelhança de outros elementos da atual direção que vivem na zona.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG