Covid-19

"Até ao início de abril, o objetivo é vacinar um milhão e 400 mil portugueses"

"Até ao início de abril, o objetivo é vacinar um milhão e 400 mil portugueses"

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou este sábado que, até ao princípio de abril, o objetivo passa pela vacinação de um milhão e 400 mil portugueses.

De acordo com o chefe de Governo, neste momento, já foram administradas mais de "meio milhão de vacinas".

"Na semana passada, ultrapassámos o meio milhão de vacinas já administradas, o objetivo que temos é que, até ao princípio de abril, consigamos cumprir o objetivo de vacinar 1,4 milhões de portugueses entre aqueles que estão nos grupos de riscos prioritários e os que prestam serviços nos serviços essenciais", afirmou António Costa.

O primeiro-ministro falava aos jornalistas no final de uma visita ao Quartel de Conde de Lippe, na Ajuda, em Lisboa, um dos locais onde arrancou, este sábado, o processo de vacinação contra a covid-19 de efetivos da GNR e PSP.

António Costa reafirmou o objetivo de "chegar ao final do verão com 70% da população portuguesa devidamente vacinada".

"Até ao final do verão temos um longo percurso, ainda estamos do inverno, ainda não chegámos sequer à primavera", alertou, apelando a todos que prossigam até lá com as medidas de proteção individual.

PUB

O primeiro-ministro afirmou ainda que, na próxima semana, haverá um reforço de cem mil vacinas para administrar aos idosos com mais de 80 anos e às pessoas com mais de 50 anos e doenças associadas.

No final de uma visita a uma Unidade de Saúde Familiar do Areeiro, em Lisboa, um dos locais onde decorre o processo de vacinação dos bombeiros, António Costa assinalou que já terminou "a grande campanha de vacinação de todos os utentes e trabalhadores de lares", ficando apenas de fora aquelas instituições onde existiam surtos, que serão vacinados mais tarde.

"Iniciámos a campanha de vacinação das pessoas com mais de 80 anos e das pessoas com mais de 50 anos e algumas doenças associadas. Esse será seguramente o grupo que, para a próxima semana, vai ter um reforço já mais importante. Creio que cem mil vacinas serão destinadas na próxima semana a este grupo de maior risco", afirmou.

António Costa fez questão de deixar uma mensagem a este grupo populacional, apelando a que aguardem o contacto das autoridades de saúde e não se dirijam aos centros de saúde ou postos de vacinação antes de o receberem.

"Serão contactadas primeiro por SMS, se não tiverem SMS, por via telefónica, se não tiverem telefone por via postal. Não vale a pena correr aos centros de saúde e postos de vacinação, cada um será avisado de qual é o seu dia, hora e local. Devemos aguardar serenamente que nos chamem e todos seremos chamados à vez", garantiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG