Incêndios

Ativado alerta máximo para fogos no Porto pela primeira vez

Ativado alerta máximo para fogos no Porto pela primeira vez

A Comissão Distrital de Operações de Socorro do Porto acionou o Plano Distrital de Emergência para o distrito. É a primeira vez que acontece.

Segundo fontes ligadas à proteção civil e autárquicas, o Plano Distrital de Emergência (PDE) do Porto, distrito constituído por 18 concelhos, está em vigor desde as 00.15 horas, tratando-se de um instrumento que nunca tinha sido acionado antes.

No distrito do Porto, pelas 11 horas, estavam em curso 26 incêndios rurais, combatidos por 426 homens e 131 meios terrestres, segundo a Proteção Civil.

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto, o PDE, que está em vigor desde as 00:15 horas, mantêm-se esta manhã ativo, numa altura em que a página da internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), indica o Porto como o distrito com mais incêndios rurais "em aberto" - 26 ocorrências, umas "em curso", outras "em resolução" ou "em conclusão".

A ANPC identifica o fogo "em curso" numa zona de mato de Várzea, Marco de Canaveses, como o que maior número de meios mobiliza no distrito do Porto: 25 homens e sete viaturas.

Para além do concelho de Marco de Canaveses, a ANPC inclui na lista de ocorrências relacionadas com incêndios rurais os concelhos de Penafiel, Paços de Ferreira, Paredes, Amarante, Lousada, Felgueiras, Baião e Santo Tirso.

Nenhum destes fogos está assinalado pela ANPC nos destaques referentes às "ocorrências importantes", designação atribuída a incêndios rurais "de duração superior a três horas e com mais de 15 meios de proteção e socorro envolvidos".

PUB

Nessa lista de "ocorrências importantes" estão indicados cinco fogos, nos concelhos de Águeda e Arouca, ambos em Aveiro, e nos de Barcelos, Braga, de Vila Nova de Cerveira, Viana do Castelo e de Trancoso, Guarda.

O PDE do Porto, distrito constituído por 18 concelhos, nunca tinha sido acionado antes.

A Comissão Distrital de Operações de Socorro é composta pelo Comandante Distrital de Operações de Socorro, forças policiais, representantes do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), da Associação Nacional de Municípios Portugueses, da Liga dos Bombeiros Portugueses e da Associação Nacional dos Bombeiros Profissionais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG