Exclusivo

Aumentos de 400% na conta da energia levam universidades a poupar

Aumentos de 400% na conta da energia levam universidades a poupar

Instituições estão a adotar medidas como limitar o ar condicionado, usar LED e tirar mais proveito da luz natural.

O aumento significativo nos preços da energia que se tem verificado nos últimos tempos e a escassez de água transversal a todo o planeta estão a fazer com que várias universidades portuguesas tomem medidas para tentar reduzir os consumos. São várias as universidades a braços com maiores faturas de energia, que atingem valores extremamente elevados e com um grande impacto orçamental.

A Universidade de Lisboa relata que "em 2022 os custos de energia ultrapassaram os 8 milhões de euros, prevendo-se que no próximo ano este valor possa atingir os 17 milhões", ou seja, um aumento para mais do dobro. O JN fez uma ronda por várias instituições e todas dão conta de grandes subidas: o Politécnico de Coimbra revela que, face a 2021, este ano teve um aumento de 244%, correspondente a mais de 1 milhão de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG