Professores

"Aventureirismo político" ou "eleitoralismo irresponsável", acusam deputados do PS

"Aventureirismo político" ou "eleitoralismo irresponsável", acusam deputados do PS

Deputados socialistas Porfírio Silva e Filipe Neto Brandão denunciam, nas redes sociais, "o conluio da irresponsabilidade absoluta" da Direita, do PCP e do PSD.

Em dia de reunião de emergência convocada por António Costa, na sequência da aprovação, esta quinta-feira, no Parlamento, com os votos do PSD e CDS e abstenção do PCP e do BE, da proposta de recuperação integral do tempo de serviço dos professores, os deputados socialistas utilizam as redes sociais para reagir ao "conluio da irresponsabilidade absoluta".

A imagem foi partilhada por Porfírio Silva, deputado e secretário nacional do PS, no Facebook.

"Imagem da Comissão de Educação da Assembleia da República ontem à noite. As coordenadoras do PSD (a ex-ministra de Passos, Margarida Mano, do BE (Joana Mortágua), do CDS (Ana Rita Bessa) e do PCP (Ana Mesquita) escrevem, a oito mãos, a máxima irresponsabilidade com uma medida que nenhum partido apresentou aos eleitores na campanha eleitoral: a recuperação de mais de nove anos de tempo de serviço, uma medida que, em velocidade cruzeiro, custará ao país 800 milhões por ano, ano após ano, de forma permanente", legendou.

"A esmagadora maioria dos portugueses sofreu com a crise de muitos modos irreparáveis (quem devolve o sofrimento que foi o desemprego? como se devolve tempo de carreira às dezenas de milhares de professores que foram descartados e já não estão no sistema? quem recupera as empresas que faliram?)", recorda o socialista. "Entretanto, há quem se meta na aventura de desequilibrar as contas, e pôr em causa toda uma legislatura de recuperação de direitos, em nome de um projeto de voltar atrás no tempo com o objetivo mirabolante de apagar o passado e fazer como se a crise não tivesse existido - mas só para alguns. Esta imagem é o retrato do aventureirismo político", rematou.

O deputado socialista Filipe Neto Brandão partilhou a publicação de Porfírio Silva e acrescentou que, à "indecorosa cena", chamaria de "eleitoralismo irresponsável", retratado "em todo o seu esplendor: deputados do PSD e do CDS acotovelam-se para disputar com o PCP e BE um lugar na foto dos (ir)responsáveis por um acréscimo da despesa corrente (leia-se permanente) de cerca de 800 milhões/ano".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG