Exclusivo

Barreiras travam acesso dos doentes à flor seca de canábis

Barreiras travam acesso dos doentes à flor seca de canábis

Primeiros três meses do novo produto da Tilray marcados por problemas na prescrição e na dispensa.

A flor seca de canábis com 18% THC comercializada pela empresa Tilray está no mercado há mais de três meses, mas os doentes têm sentido inúmeras dificuldades no acesso a este produto. Problemas ao nível da prescrição eletrónica e da distribuição nas farmácias causaram interrupções nos tratamentos.

A substância à base de canábis, há anos esperada pelos doentes, começou a ser comercializada a 1 de abril, depois de receber autorização de colocação no mercado do Infarmed. É a única solução para um conjunto de patologias quando os tratamentos convencionais não funcionam ou provocam efeitos adversos relevantes. Mas o acesso ao produto começou logo por esbarrar na prescrição. Problemas com a PEM (prescrição eletrónica médica) impediram os médicos de receitar eletronicamente a substância da Tilray. As dificuldades no Serviço Nacional de Saúde foram resolvidas no primeiro mês, mas persistiram no setor privado até à última quinta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG