Pandemia

Bastou uma mensagem para que vacinas seguissem para Cabo Verde, diz Marcelo

Bastou uma mensagem para que vacinas seguissem para Cabo Verde, diz Marcelo

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta segunda-feira que a cedência de 24 mil vacinas contra a covid-19 a Cabo Verde foi acertada pelos governos dos dois países numa semana e que bastou um SMS do homólogo cabo-verdiano.

Em declarações no Palácio Presidencial, na cidade da Praia, após ter sido recebido pelo chefe de Estado cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, o Presidente português explicou que a antecipação da entrega das vacinas por Portugal, concretizada na sexta-feira, resultou do primeiro contacto entre ambos, há uma semana.

"E chegaram as vacinas e chegou esta nova equipa dupla portuguesa [médica] e nisto houve uma convergência que demonstra o grau excelente das relações entre os dois países, mas também o empenho excecional do Presidente Jorge Fonseca (...) Primeiro mandou-me uma mensagem escrita (SMS), depois falámos telefonicamente e foi possível numa semana pôr de pé o que é um contributo mais", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, que está de visita, esta tarde, a Cabo Verde.

Além das 24 mil doses de vacinas da AstraZeneca cedidas por Portugal, devido à situação pandémica em Cabo Verde, que tem enfrentado máximos de novos infetados e mortos por covid-19 desde abril, duas equipas médicas chegaram no domingo ao arquipélago para reforçar o apoio nos hospitais.

Marcelo Rebelo de Sousa explicou neste processo contou com a "reação imediata" do Governo e que "mais apoios haverá no futuro" por parte de Portugal.

Igualmente em declarações aos jornalistas, o Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, reconheceu que a cedência das vacinas representou um gesto "de muita amizade e muita fraternidade" por parte de Portugal, que começou com um contacto direto para o homólogo português.

"Realmente demos uma contribuição, um empurrãozinho, através de mensagem escrita e depois uma conversa, dada a situação, circunstancial, esperamos, de aumento do número de casos de infeções de covid-19 em Cabo Verde. E muito rapidamente, em poucos dias, nós recebemos as vacinas e o apoio do reforço das equipas médicas portuguesas", disse ainda.

PUB

"Isto só é possível acontecer deste modo num relacionamento entre dois países que são verdadeiramente países que lidam um com o outro com base na fraternidade, na amizade e na cumplicidade", destacou Jorge Carlos Fonseca.

Portugal anunciou em abril o compromisso de disponibilizar aos países africanos de língua portuguesa (PALOP) e Timor-Leste 5% de vacinas contra a covid-19 que adquirisse, tendo antecipado a entrega a Cabo Verde.

Cabo Verde já vacinou cerca de 15.900 pessoas com pelo menos a primeira dose das vacinas da Pfizer e da AstraZeneca, das quais 94% são profissionais de saúde, e esperava receber ainda este mês vacinas de Portugal, anunciou em 3 de maio o diretor nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto.

O Governo assumiu a meta de imunizar 70% da população até final do ano.

Cabo Verde recebeu 24 mil doses da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca em 12 de março e 5850 da Pfizer dois dias depois, no âmbito da iniciativa Covax, do plano de vacinação nacional iniciado em 19 de março, e espera ainda a entrega de mais 80.000 doses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG