Exclusivo

BE: Críticos sem margem para beliscar liderança de Catarina Martins

BE: Críticos sem margem para beliscar liderança de Catarina Martins

Coordenadora do BE pressionada a limitar mandatos da Direção e acusada de ter largado bandeiras do partido. Críticas ao PS por querer conter despesa.

Falta de democraticidade interna, clientelismo, estratégia errada nas presidenciais, secundarização das bandeiras do Bloco de Esquerda. São algumas das críticas que Catarina Martins vai ouvir, hoje e amanhã, em Matosinhos, numa Convenção Nacional em que se reclama a limitação de mandatos para a Direção. Mas as quatro moções opositoras à estratégia da coordenadora do BE não partem com grande margem para fazer vingar as suas ideias.

A coordenadora do BE chega à Convenção com o triplo dos delegados da moção E "Enfrentar o empobrecimento, polarizar à Esquerda", que junta os seus mais diretos opositores internos, alguns ex-deputados, como Pedro Soares e Carlos Matias, além do antigo secretário-geral da UDP, Mário Tomé. Críticos que têm atacado a estratégia do BE nos últimos dois anos e até a forma como a convenção foi organizada, com metade dos delegados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG