O Jogo ao Vivo

Exclusivo

BE, PAN e PCP pressionam Governo a fixar médicos no SNS

BE, PAN e PCP pressionam Governo a fixar médicos no SNS

Os partidos da extinta geringonça reforçam, esta semana, a pressão sobre o Governo com a discussão de projetos de lei do Bloco e do PAN para aumentar o número de profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e avançar com o regime de dedicação exclusiva. Para além da majoração remuneratória em 40%, o BE insiste em mais férias, tal como o PAN, que aposta num adicional de 25% à remuneração base. Uma semana depois, é debatido o projeto de lei do PCP que visa alargar os incentivos para fixar pessoal em unidades e áreas geográficas com carência em Saúde.

Para o debate "SOS SNS" de quinta-feira, requerido pela Iniciativa Liberal, também o PCP arrastará projetos de lei e de resolução que visam "salvar o SNS" e "valorizar os profissionais".

Além disso, uma semana depois, no dia 7 de julho, é debatido o projeto de lei dos comunistas de alargamento dos incentivos para fixar pessoal em unidades e áreas geográficas com carência em Saúde.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG