Igreja

Bispos esperam até março para decidir orientações sobre a Páscoa

Bispos esperam até março para decidir orientações sobre a Páscoa

Os bispos católicos só deverão dar orientações sobre as celebrações religiosas da Páscoa na segunda semana de março, depois de feita uma avaliação sobre a situação da pandemia e do confinamento geral em Portugal, em diálogo com as autoridades de saúde e do Governo, anunciou esta segunda-feira a Conferência Episcopal Portuguesa (CEP).

"Acompanhamos atentamente a situação, esperando que continue a evoluir favoravelmente para que seja possível retomar as celebrações presenciais nas comunidades cristãs. A 9 de março, o Conselho Permanente voltará a reunir, e nessa altura contamos tomar orientações", explicou o porta-voz da CEP, padre Manuel Barbosa.

No encontro desta segunda-feira, realizado por videoconferência, os membros do Conselho Permanente da CEP saudaram também o envio da lei sobre a despenalização da eutanásia para o Tribunal Constitucional, por parte do Presidente da República, e reiteraram a esperança de que a medida legislativa, aprovada pelo Parlamento, não passe no crivo dos juízes conselheiros.

"A CEP já contava com o possível recurso ao Tribunal Constitucional. Qualquer que seja a decisão, e esperamos que a lei não seja aprovada, continuaremos a lutar pela vida, reafirmando sempre a necessidade do reforço dos cuidados paliativos", sublinhou o sacerdote.

Enquanto se aguarda pela verificação da constitucionalidade da lei, os bispos reafirmam a sua posição contra a legalização da morte medicamente assistida, remetendo para o comunicado que divulgaram no dia 29 de janeiro, logo após a votação no Plenário.

Nesta nota, recorde-se, o episcopado português exprimia a sua "tristeza e indignação" pela aprovação parlamentar da lei da eutanásia, sobretudo pelo facto "de se legalizar uma forma de morte provocada no momento do maior agravamento de uma pandemia mortífera, em que todos queremos empenhar-nos em salvar o maior número de vidas, para tal aceitando restrições da liberdade e sacrifícios económicos sem paralelo".

Na reunião desta segunda-feira, e em sintonia com as Conferências Episcopais da Europa, os bispos decidiram aderir à rede de oração eucarística em memória das mais de 770 mil pessoas que morreram com covid-19 no espaço europeu, com a realização de celebrações em todas as dioceses e instituições da Igreja, no próximo dia 16 de março.

PUB

Em princípio, estas missas serão realizadas sem a presença física dos fiéis, mas com transmissão pela rádio e televisão e pelas plataformas digitais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG