Pagamentos

Bombeiros lamentam que Proteção Civil não tenha regularizado dívidas em 24 horas

Bombeiros lamentam que Proteção Civil não tenha regularizado dívidas em 24 horas

A Liga dos Bombeiros Portugueses lamentou esta sexta-feira que a Proteção Civil não tenha regularizado as dívidas em 24 horas, considerando que esta situação coloca os bombeiros numa situação de "sufoco financeiro" que "pode pôr em causa o socorro".

"Não foram regularizados os pagamentos e alertamos os portugueses que, caso aconteça uma situação anormal, a responsabilidade deve ser única e exclusivamente atribuída à Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC)", disse à agência Lusa o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP).

Jaime Marta Soares acrescentou que os bombeiros vão cumprir com a sua função, mas se existirem "problemas de falta de socorro, tal não deve ser atribuído às associações humanitárias, que estão numa situação de "sufoco financeiro", mas sim a ANEPC.

Na quinta-feira, a LBP exigiu à Proteção Civil a "regularização dos pagamentos" às associações num prazo de 24 horas relativos a despesas feitas pelas associações de bombeiros em 2019 e 2018, sobretudo no combate a incêndios florestais.

Jaime Marta Soares disse à Lusa que esta sexta-feira a Liga recebeu uma comunicação do gabinete do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, a dar conta de que o presidente da ANEPC explicou que está aguardar que o Ministério das Finanças faça uma transferência de seis milhões de euros.

Outras Notícias