Covid-19

Britânicos com vacinação completa dispensados de quarentena

Britânicos com vacinação completa dispensados de quarentena

Os britânicos com vacinação completa que queira entrar em Portugal vão estar dispensados de quarentena, a partir da primeira quinzena de julho. Essa é a última orientação do Governo português que está a pedir reciprocidade ao Reino Unido.

O anúncio foi feito, nesta manhã de quarta-feira, no Parlamento, pelo ministro dos Negócios Estrangeiros. "Reservamos especificamente para o Reino Unido uma condição, que julgamos ser o caminho a seguir: permitir o acesso de cidadãos britânicos a Portugal, desde que tenham a vacinação completa", revelou Augusto Santos Silva.

Segundo o governante, a medida começa a vigorar na primeira quinzena de julho. Sendo assim, os britânicos com vacinação completa passarão a estar dispensados de quarentena. "As obrigações de quarentena permanecem para África do Sul, Brasil, Índia e Nepal. Mas para o Reino Unidos são levantadas restrições se os britânicos estiveram vacinados", especificou Augusto Santos Silva, numa audição parlamentar pedida pelo PSD.

Além disso, os menores de 18 anos estão dispensados de isolamento de 14 dias imposta aos viajantes provenientes do Reino Unido se estiverem acompanhados por adultos com vacinação completa.

O ministro dos Negócios Estrangeiros adiantou ainda que Portugal está a pedir ao Reino Unido reciprocidade, ou seja, que aplique a mesma pedida aos portugueses que pretendam entrar no Reino Unido. "É uma condição prudente", considerou Santos Silva, numa audição na Comissão dos Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas em que garantiu não ter sido surpreendido pela decisão do Reino Unido de retirar Portugal no corredor verde. "Não é uma questão de surpresa. É uma questão de discordância", vincou.

Santos Silva explicou que nenhum dos dois argumentos usados pelo Reino Unido (a predominância da nova variante do Nepal e o número de novos casos) correspondiam à realidade nacional. Acresce que, segundo o ministro, foi Portugal que notificou o Centro Europeu de Controlo de Doenças da existência de 12 casos da variante nepalesa no país.

"Os diplomatas portugueses são muito bons mas não são santos milagreiros", concluiu o ministro.

PUB

O despacho também impõe também aos passageiros provenientes da África do Sul, Brasil, Índia e Nepal um período de isolamento profilático de 14 dias, no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde.

As exceções ao isolamento são as relacionadas com os passageiros que se desloquem em viagens essenciais e cujo período de permanência em território português, atestado por bilhete de regresso, não exceda as 48 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG