Exclusivo

Câmaras até vão buscar os idosos a casa mas falta coordenação com a Saúde

Câmaras até vão buscar os idosos a casa mas falta coordenação com a Saúde

Autarcas dizem que há zonas onde vacinação está a correr mal, apesar dos esforços feitos. Falta de adesão dos utentes e organização a nível central são as maiores falhas.

A administração da terceira dose da vacina contra a covid está a decorrer a várias velocidades em todo o país e há zonas onde os autarcas se queixam de que está a correr mal, apesar de se multiplicarem em contactos e de assegurarem transporte para os centros de saúde ou de vacinação. A falta de adesão dos utentes e as falhas na coordenação com as autoridades de saúde, sobretudo ao nível central, são os problemas mais apontados. Há, contudo, concelhos, como Gondomar, em que a "casa aberta" deste fim de semana é uma formalidade, pois quase todos já estão vacinados e o processo está a correr bem.

Há uma constatação unânime entre os vários autarcas contactados pelo JN: sem as Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia nada se faria. "Nós vamos à procura das pessoas, mas há muita gente que opta por não levar a terceira dose", diz Jorge Vala, autarca de Porto de Mós. A vice-presidente da Câmara de Guimarães, Adelina Paula Pinto, também nota que a gestão das ausências tem sido difícil: "Há dias em que praticamente não têm gente para vacinar, depois vem tudo junto". O esforço de sinalização "não está tão direcionado" como no ano passado e o país "devia ter aprendido mais nestes últimos meses", defende. Ressalva, contudo, que a coordenação com os centros de saúde tem sido boa, mas o problema é que estes "nem sempre têm autonomia".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG