Premium

Câmaras pagam takeaway para darem refeições em agosto

Câmaras pagam takeaway para darem refeições em agosto

O Ministério da Educação prolongou o funcionamento das cantinas escolares até 31 de julho, não tendo pedidos para agosto. Mas há câmaras a arranjar soluções para garantir refeições aos alunos carenciados e também aos do Pré-Escolar por muitos pais terem tido férias durante a pandemia.

O serviço de takeaway é a alternativa escolhida e que deve manter-se no arranque das aulas em setembro, prevê o presidente da Associação Nacional de Diretores (ANDAEP), Filinto Lima.

A Câmara do Porto é uma das que irão prolongar o serviço de refeições em regime de takeaway em agosto de acordo com os pedidos feitos pelas escolas de 1.º ciclo e Pré-Escolar. Gaia, Estarreja, Ílhavo, Mealhada, Famalicão, Castelo de Paiva, Feira, Marinha Grande, Loures, Oeiras, Cascais ou Sintra também o vão fazer. Há ainda casos como o de Cinfães, em que agrupamento e autarquia entregam semanalmente cabazes com bens essenciais a quase 100 famílias. "Já o faziam antes e aumentou durante a pandemia", assume Manuel Pereira, diretor do agrupamento e presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares (ANDE).

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG