Exclusivo

Câmaras querem adiar proibição do abate de animais

Câmaras querem adiar proibição do abate de animais

Autarcas propõem inclusão do adiamento no Orçamento do Estado de 2019 e pedem mais dinheiro para as obras.

A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) quer adiar a proibição de abate de animais errantes nos canis municipais até 31 de dezembro de 2019, com efeitos retroativos a 23 de setembro passado. Data em que a eutanásia passou a estar interdita. Propõe a inclusão da prorrogação na proposta de Orçamento do Estado (OE) para o próximo ano, de modo a torná-la letra de lei.

A associação, que já havia solicitado o adiamento do abate zero, tenta sensibilizar os deputados na Assembleia da República, alertando para o "perigo efetivo de proliferação de doenças nos animais" face à falta de capacidade dos canis municipais para acolher todos os cães e gatos errantes. "É preciso mais tempo e mais dinheiro para garantir a saúde pública e o bem-estar animal", adverte a ANMP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG