Exclusivo

Campanha começou no digital mas ainda precisa do terreno

Campanha começou no digital mas ainda precisa do terreno

Na terceira eleição discutida em pandemia, as redes sociais assumem-se como uma ferramenta indispensável para os políticos difundirem ideias, mas a rua continua a ser importante.

A corrida oficial às legislativas começa este domingo, mas a campanha eleitoral fervilha no digital há várias semanas, com os debates televisivos a servirem de gatilho para a explosão de interações nas redes sociais.

Numa eleição ainda ensombrada pela pandemia, os candidatos apostam as fichas no virtual e fazem uso daquela que é, na opinião de Francisco Conrado Filho, a vantagem mais óbvia das redes sociais: "A possibilidade de um discurso não intermediado", reiterado vezes sem conta. "A melhor forma de repetir uma ideia até à exaustão é através das redes sociais, porque é o único canal que os candidatos têm para martelar a mesma ideia constantemente", explica o investigador do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) da Universidade do Minho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG