PERFIL

Marinho e Pinto: Indisciplinado e sem rotinas

Marinho e Pinto: Indisciplinado e sem rotinas

Para Marinho e Pinto, não há dias sem música.

A escolha é variada: José Afonso, Jacques Brel, Sivert Hoyem, uma descoberta recente a quem chama "o Leonard Cohen da Escandinávia". Ou os Doors (a preferida é "Riders on the storm" ). Mas também Wagner ( "O anel de Nibelungo") ou Mozart ( "A flauta mágica"). De resto, Jim Morrison e Mozart merecem-lhe comparação "na criatividade e no estilo de vida, que bem cedo os matou".

Ex-jornalista e antigo bastonário da Ordem dos Advogados, junta à música o gosto pelos pomares. Em cinco mil metros quadrados de terreno que tem em Vila Chã do Marão, Amarante, há laranjeiras, tangerineiras, cerejeiras, ameixeiras, pessegueiros, macieiras, pereiras, videiras, figueiras, romãzeiras, castanheiros. "Ao longo da minha vida, plantei centenas de árvores e as mais importantes marcam o nascimento dos meus netos", duas raparigas e um rapaz.

Não gosta de viajar, mas viaja muito. Essa é " a grande contradição da minha vida": com apenas seis meses rumou ao Brasil, com os pais, uma costureira e um alfaiate. Aos 14, no regresso definitivo a Portugal, contava já com quatro travessias do Atlântico, por barco.

Adolescente, já então queria seguir Direito. "Pela relação do cristianismo", que então praticava, "com a ideia de homem justo". Aos 19 anos, perdeu a fé. Hoje, ateu convicto, entende que "a religião não tem resposta para as perguntas que faz a si mesmo e ao Mundo".

Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, recua a 1968 e à primeira intervenção na vida cívica: a participação numa manifestação conta a guerra do Vietname, no Porto. "A Polícia carregou e partiram-me a cabeça em três sítios". Compreendeu aí "a verdadeira cara do regime".

Com um discurso controverso, inflamado, populista para muitos, foi eleito eurodeputado em 2014, pelo MPT. Pouco depois atacou o Parlamento Europeu. "Aquilo é um faz-de-conta". Agora vai a votos pelo PRD. Não é um homem de hábitos: "sou demasiado indisciplinado para ter rotinas".

Nome: António de Sousa Marinho e Pinto

Nascimento: Vila Chã do Marão, Amarante, a 10 de setembro de 1950

Cargo: Advogado. Presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), que fundou em 2015, vai ser cabeça de lista. Em 2014 foi eleito pelo MPT.