PERFIL

Paulo Morais: A tradição é sempre o que era

Paulo Morais: A tradição é sempre o que era

Que ninguém lhe altere hábitos, tradições, rotinas. As férias de verão, por exemplo, são sempre passadas em Monte Gordo - "tirando o nevoeiro da manhã, o vento da tarde e a água gelada, as praias do Norte são as melhores do Mundo", graceja.

Em Monte Gordo, vai sempre para o mesmo hotel, para o mesmo quarto, para a mesma praia, para o mesmo toldo. Aos mesmos restaurantes. Em cada um deles, pede invariavelmente a especialidade da casa. "Os empregados já nem me perguntam nada. Sabem ao que vou".

"Misto de minhoto e tripeiro", todos os anos cumpre com fervor religioso a época da lampreia. "As lampreiadas da família, em Monção, são mais do que refeições". São rituais. A época do sarrabulho é também observada sem um desvio.

É presença nas feiras novas de Ponte de Lima desde que se lembra. Em 55 anos de vida, apenas no ano da morte do pai falhou as festas de Viana do Castelo, cidade de onde é natural, dedicadas à Senhora d"Agonia.

Contam-se pelos dedos de uma mão os hábitos que foi abandonando: o ténis, quando percebeu que já não ganhava aos filhos - três raparigas e dois rapazes e, agora, dois netos -, e as motas, apesar de ainda hoje sentir "muitas saudades da Santic com motor Minarelli". Nela percorreu "muitos milhares de quilómetros".

Foi dirigente associativo estudantil na Faculdade de Ciências da UP. Com formação em Matemática, iniciou a atividade profissional no Ensino Superior como professor de Estatística, função interrompida para assumir a vice-presidência da Câmara Municipal do Porto (2002 a 2005) e os pelouros do Urbanismo, da Ação Social e da Habitação. Regressou depois ao ensino e ao que chama "o meu combate de sempre": a denúncia dos mecanismos de corrupção em Portugal.

Militante do PSD de 1980 a 2013, avançou como independente às presidenciais de 2016. Dividido entre Viana, o Porto e Lisboa, declara-se incapaz de viver em permanência numa cidade do interior. "Gosto muito de ver o mar do meu quarto". É candidato às europeias pelo partido Nós Cidadãos.

Nome: Paulo Alexandre Baptista Teixeira de Morais
Nascimento: 22 de dezembro de 1963, Viana do Castelo
Cargo: Docente universitário. Tem um MBA em Comércio Internacional e é doutorado em Engenharia e Gestão Industrial pela Universidade do Porto