Oficial

PS elege nove eurodeputados e CDU consegue dois

PS elege nove eurodeputados e CDU consegue dois

De acordo com a secretaria-geral do Ministério da Administração Interna, o PS obtém nove mandatos, o PSD seis, o BE dois, a CDU dois, o CDS-PP um e o PAN também um, no universo dos 21 eurodeputados de Portugal no Parlamento Europeu.

Segundo as projeções divulgadas já de madrugada, o PS poderia chegar aos dez eurodeputados e a CDU só tinha a garantia de um eleito.

"Com os resultados de inscritos e votantes já disponíveis (177.356 inscritos e 1.447 votantes) dos consulados que têm suspenso o apuramento por estarem a aguardar, para apuramento, os votos de mesas com menos de 100 eleitores, é possível concluir pela certeza da distribuição dos mandatos a atribuir na plataforma às candidaturas: PS-Partido Socialista: 9 (nove) mandatos; PPD/PSD - Partido Social Democrata 6 (seis) mandatos; B.E. - Bloco de Esquerda 2 (dois) mandatos; PCP-PEV - CDU Coligação Democrática Unitária 2 (dois) mandatos CDS/PP - CDS-Partido Popular 1 (um) mandato; PAN-PESSOAS-ANIMAIS-NATUREZA 1 (um) mandato", lê-se no portal da secretaria-geral do Ministério da Administração Interna que acompanha os dados do escrutínio.

Nos nove primeiros lugares da lista do PS, que obtém até ao momento 33,38% dos votos, estão: Pedro Marques, Maria Manuel Leitão Marques, Pedro Silva Pereira, Margarida Marques, André Bradford, Sara Cerdas, Carlos Zorrinho, Isabel Santos e Manuel Pizarro.

O PSD, com 21,94% dos votos, elegeu seis mandatos: Paulo Rangel, Lídia Pereira, José Manuel Fernandes, Maria da Graça Carvalho, Álvaro Amaro e Cláudia Aguiar.

A terceira força política da noite foi o Bloco de Esquerda, elegendo para o Parlamento Europeu, com 9,82% dos votos já contabilizados, dois eurodeputados: Marisa Matias e José Gusmão.

Em quarto lugar, ficou a CDU, com 6,88% e dois eurodeputados eleitos: João Ferreira e Sandra Pereira.

O CDS reelegeu Nuno Melo, com 6,19% dos votos, e o PAN, com 5,08% contados, leva pela primeira vez um deputado para o Parlamento Europeu: Francisco Guerreiro.

A abstenção estava, às 14.20 horas, quando estavam contabilizados 3,3 milhões de votos, de entre 10,6 milhões de votantes inscritos, nos 68,63%, mais de dois pontos percentuais acima dos 66,16% de 2014.

Por apurar estão ainda os resultados dos consulados de África do Sul (Joanesburgo), Austrália (Sidney), China (Macau), Hungria, Índia (Goa), Marrocos e Reino Unido (Londres).

O portal da secretaria-geral do MAI indica, contudo, que falta ainda atribuir cinco mandatos, mas refere que essa extrapolação, sobre os eurodeputados em falta, pode fazer-se "com certeza".