Nacional

Diálogos sobre a agenda social do nosso tempo

Rafael Barbosa

Discussão sobre o trabalho digno será o tema de arranque dos "Diálogos de Sustentabilidade"

Foto Gonçalo Delgado/global Imagens

Global Media Group e Fundação INATEL promovem um conjunto de seis conferências. A primeira é a 7 de outubro, sobre o "Trabalho digno".

A série "Diálogos de Sustentabilidade", que a Global Media Group vai organizar em conjunto com a Fundação INATEL, é um dos pilares do Fórum de Sustentabilidade e Sociedade. Uma forma de responder à agenda social dos nossos tempos que usará como referência os objetivos da Agenda 20/30 para o De­senvolvimento Sustentável da ONU. O primeiro de seis capítulos é já na sexta-feira, 7 de outubro, a partir das 10 horas, no INATEL Foz do Arelho Hotel, com o "Trabalho digno" como tema.

"O INATEL já tem 86 anos. Sobreviveu ao fim do Estado Novo porque sempre manteve uma matriz ligada à agenda social. Para chegar aos 100 ou 150 anos tem de participar nas agendas do seu tempo", defende o seu presidente, Francisco Madelino, acrescentando que a grande agenda mundial do momento é a da sustentabilidade, para destacar quatro eixos em que a ligação ao INATEL é mais evidente.

Turismo sustentável

O primeiro é o da sustentabilidade ambiental, pela sua articulação com o turismo sustentável e com o facto da Fundação INATEL ter 18 hotéis, muitos deles no Interior do país, em que a "riqueza cultural e ambiental é fundamental". Depois, a ameaça do nacionalismo e da xenofobia, uma forma negativa de reação à globalização. A positiva, segundo Madelino, é através da promoção do diálogo intercultural, lembrando que "é missão do INATEL preservar a cultura popular portuguesa".

O terceiro eixo que o presidente da Fundação destaca é o da necessidade de instituições eficazes, dando como exemplo a própria ONU e os conturbados dias de guerra que vivemos. O quarto é o da sustentabilidade social, associado aos atuais movimentos migratórios e à desigualdade, lembrando que é necessário um contrato social com o trabalho digno, de forma a manter a sociedade coesa.

Mercado de trabalho

E é precisamente o "Trabalho digno" o tema do primeiro dos seis "Diálogos de Sustentabilidade". Uma discussão que terá frente a frente Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, e Manuel Carvalho da Silva, coordenado do CoLABOR e do CES Lisboa. E que poderá seguir em direto nos sites do "Jornal de Notícias", "Diário de Notícias", "Dinheiro Vivo" e TSF, a partir das 10 horas da próxima sexta-feira.

Francisco Madelino recorda que o INATEL (então FNAT, Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho) nasceu com a agenda social dos direitos dos trabalhadores, sobretudo o direito ao lazer e à cultura. E aponta agora a alguns problemas nas relações de trabalho que urge discutir, como a desregulação do mercado de trabalho e as novas tecnologias, os problemas demográficos que acentuam a precariedade e a desigualdade, ou o "choque que atravessa as sociedades entre os que têm um trabalho mais braçal e os que têm uma formação elevada" e que leva a que se criem "fossos e descontentamentos".