Legislativas

Costa faz maratona amanhã para tentar geringonça 2.0

Costa faz maratona amanhã para tentar geringonça 2.0

Já está acertado o calendário das reuniões do PS com os partidos de Esquerda: durante todo o dia de amanhã, António Costa, secretário-geral, encabeça a equipa que vai dirigir-se às três sedes partidárias com quem o PS já disse que pretende reeditar os acordos de há quatro anos, uma espécie de gerigonça 2.0, a que quer juntar PAN e Livre.

António Costa será acompanhado pelo presidente do partido, Carlos César, a secretária-geral adjunta Ana Catarina Mendes e o atual secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro, uma das novidades na equipa que negociou os acordos de 2015 e que substitui Pedro Nuno Santos, atual ministro das Infraestruturas e forte entusiasta da geringonça. Nas reuniões de outubro de 2015 com PCP e BE, participou também Mário Centeno, autor do programa macroeconómico do PS e que viria a ser ministro das Finanças.

O primeiro encontro, logo às 10 horas, será na sede do Livre, seguindo-se às 11.30 horas um encontro com o PAN, às 14 horas o do PEV, às 16 horas o do PCP e às 18 horas o do BE.

António Costa convocou para quinta-feira uma reunião da Comissão Política Nacional do seu partido para analisar os resultados das eleições legislativas de domingo. A reunião do órgão de direção alargada dos socialistas vai ter lugar depois da primeira ronda de conversações com as forças da esquerda parlamentar e PAN, com quem o secretário-geral já disse que pretende assegurar condições de governabilidade para os próximos quatro anos.

O PCP já confirmou que o encontro, a pedido do PS, será na sede do partido, na Rua Soeiro Pereira Gomes e que haverá declarações no final. Nas negociações estarão o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, o líder parlamentar João Oliveira e três membros do Secretariado e da Comissão Política do Comité Central, Francisco Lopes, Jorge Cordeiro e José Capucho, este último uma novidadae face há quatro anos. Na noite das eleições, Jerónimo de Sousa mostrou-se indisponível para reeditar o acordo com o PS, abrindo a porta a negociações medida a medida, orçamento a orçamento. António Costa, por seu lado, disse esperar para ver se o PCP manteria essa posição, defendendo que "os portugueses gostaram da geringonça e desejam a continuidade da atual solução política".

Da parte do BE, cujo encontro será na Rua da Palma, a equipa também já está escolhida. Será encabeçada pela líder Catarina Martins, pelo líder parlamentar Pedro Filipe Soares e pelos deputados Mariana Mortágua e Jorge Costa, este último uma estreia face há quatro anos. Na reunião de 12 de outubro de 2015, participaram na reunião na sede do BE José Gusmão (atual eurodeputado) e Pedro Soares (deputado eleito por Braga que entretanto saiu das listas).

Da parte do PEV vão participar na reunião de amanhã a dirigente da Comissão Executiva Nacional, Manuela Cunha, e os dois deputados eleitos nas listas da CDU, José Luís Ferreira e Mariana Silva.

Há quatro anos, o PS encetou um conjunto de negociações individuais com PCP, BE e Os Verdes, que acabariam com a assinatura de três posições conjuntas, diferentes entre si, exigidas pelo então presidente da República, Cavaco Silva, para dar posse ao Governo do PS.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG