Eleições

Livre reclama aumento do salário mínimo para 900 euros

Livre reclama aumento do salário mínimo para 900 euros

Joacine Katar Moreira, primeira candidata do Livre por Lisboa, reclamou esta quarta-feira um "aumento do Salário Mínimo Nacional para 900 euros", considerando "inadmissível que o Executivo de Esquerda", apoiado por "outras esquerdas", encare como "normal um aumento de 20 euros".

"É indigno um ordenado mínimo de 600 euros", referiu num debate que se realizou no Porto, na Praça de Carlos Alberto, juntamente com Jorge Pinto, o candidato por este distrito.

Joacine Katar Moreira também defende que quem nasce em Portugal deve ser cidadão português "de forma imediata". Além disso, diz haver "um longo caminho" para uma sociedade igualitária. E o Parlamento deve "ser cada vez mais imagem e reflexo" das novas sociedades que "não são homogéneas". O futuro "é multiétnico, multirracial e multirreligioso", destacou.

Jorge Pinto, que acredita na estreia do Livre com "quatro anos de atraso", abordou o "ecofeminismo". E recordou a tradição das feministas na causa ecológica, considerando-se a "dominação patriarcal" igual no domínio da natureza e das mulheres.