Saúde

Cancro já pesa 30% na despesa total com medicamentos

Cancro já pesa 30% na despesa total com medicamentos

A despesa com fármacos para combater cancro cresceu 32 milhões de euros em sete meses. A inovação terapêutica desequilibra contas. Exige-se estratégia nacional e maior aposta na investigação.

A despesa dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) com medicamentos oncológicos não pára de crescer e já representa 30% da fatura total com fármacos. Entre janeiro e julho, gastaram-se mais 32 milhões de euros com medicamentos para o cancro do que no mesmo período do ano passado, num total de 232 milhões de euros, revela o mais recente relatório do Infarmed da monitorização mensal dos encargos com medicamentos em meio hospitalar.

Os números merecem atenção numa altura em que o acesso à inovação terapêutica saltou para a ordem do dia. Recorde-se que, na semana passada, o colégio de Oncologia Médica da Ordem dos Médicos acusou o Infarmed de estar a dificultar o acesso a fármacos oncológicos inovadores em fases mais precoces de alguns cancros (ler ao lado).

O Infarmed escuda-se na lei e nos números, não só da despesa, mas também das autorizações de utilização excecional - AUE - aprovadas (as quais permitem acesso a inovação indisponível no SNS).

Leia mais na edição impressa ou na versão e-paper