Exclusivo

Cancro lidera verbas para investigação aprovadas no Norte

Cancro lidera verbas para investigação aprovadas no Norte

Fundos europeus do Norte 2020 destinam 61 milhões de euros a oito infraestruturas e 33 projetos. Tudo tem de estar pronto até 2023.

A investigação científica e clínica sobre o cancro é um dos maiores projetos financiados pelos fundos europeus do Norte 2020 e que serão hoje apresentados pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N). Cerca de 60 cientistas do Porto, Minho, UTAD, Cávado e Ave ou Bragança receberão 61 milhões de euros de Bruxelas. Quando estiverem no terreno, vão acelerar a taxa de execução dos projetos de ciência, que em fevereiro era de 36%. O trabalho, agora, será contrarrelógio: até 2023, os 33 projetos e oito infraestruturas terão que estar prontos.

Entre os maiores projetos está o P.CCC, o Centro Compreensivo de Cancro do Porto, do i3S e do IPO, que envolverá entre 200 e 300 doentes. Os quase 15 milhões de euros do Norte 2020 vão alavancar um investimento de 17,6 milhões, sobretudo na compra de equipamento. "A tecnologia avança muito depressa, precisamos de a acompanhar para sermos competitivos", explicou ao JN Cláudio Sunkel, diretor do i3S.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG