Pandemia

Catorze mil bombeiros começam a ser vacinados entre hoje e amanhã

Catorze mil bombeiros começam a ser vacinados entre hoje e amanhã

Inoculações serão dadas pelos agrupamentos de centros de saúde. Falta de vacinas obriga a terminar primeira fase só em abril, revelou Gouveia e Melo.

Os bombeiros, militares e forças de segurança começam a ser vacinados contra a covid-19 nesta semana. De acordo com o Ministério da Saúde, em resposta ao JN, a "vacinação das forças armadas será assegurada pelo Hospital das Forças Armadas. Os elementos da PSP e da GNR serão vacinados, em Lisboa, na Clínica da GNR, e no restante território português no Serviço Nacional de Saúde (SNS). Os bombeiros serão vacinados no SNS".

A imunização está atrasada por falta de capacidade das farmacêuticas para cumprir os prazos previstos. Henrique Gouveia e Melo, o novo coordenador da task force, que falou ontem pela primeira vez na reunião entre o Governo e os peritos no Infarmed, assumiu que a escassez de vacinas obrigará a prolongar a primeira fase da vacinação até abril.

Jaime Marta Soares, presidente de Liga dos Bombeiros Portugueses, revelou que serão cerca de 14 mil os operacionais a vacinar nesta fase, que se inicia entre hoje e amanhã. O plano abarcava 15 mil, mas mais de um milhar já receberam a vacina, integrados em grupos de suplentes para sobras ou por falta de comparência de prioritários convocados.

Metade do efetivo

Cada corporação só vai vacinar metade do seu efetivo, prosseguiu o responsável, e a prioridade será dada aos "operacionais da saúde". Depois, será a vez de vacinar pela idade, começando com os bombeiros mais velhos, "para que se resguarde o mais possível [os elementos] de cada corporação", disse. As vacinas serão administradas pelos agrupamentos de centros de saúde.

Recorde-se que a vacinação das corporações, tal como o JN noticiou ontem, tem sido uma questão polémica no seio da Liga dos Bombeiros e terá sido um dos motivos da demissão de 12 dos 20 membros do Conselho Operacional Nacional, um órgão consultivo.

PUB

Quanto aos restantes profissionais dos serviços críticos, quando não for possível a deslocação aos respetivos departamentos de saúde ocupacional, a vacinação também ficará a cargo do SNS. Esta poderá ocorrer nos cuidados de saúde primários ou nas instalações que as autarquias têm vindo a montar para o efeito.

Na região Norte, os agrupamentos de centros de saúde estão a adaptar-se para responderem em conformidade. "Uns utilizarão as próprias instalações, outros, pela sua dimensão e pela população inscrita, terão que ver outra possibilidade, nomeadamente a disponibilidade já manifestada por alguns autarcas", adiantou a Administração Regional de Saúde do Norte, acrescentando que estão atualmente em funcionamento sete centros de vacinação.v

7 mil vacinas distribuídas nesta semana em todas as regiões para imunizar maiores de 80 anos e maiores de 50 anos com as quatro doenças definidas pelo plano de vacinação.

503 mil doses da vacina recebidas até esta terça-feira, segundo Gouveia e Melo. 43 mil para os Açores e Madeira, 400 mil para o continente e as restantes para assegurar segundas tomas.

Segunda dose

A segunda dose da vacina é dada amanhã e depois de amanhã aos idosos dos lares em Gondomar, adiantou o autarca Marco Martins. Se as vacinas forem suficientes, começam a vacinar-se os bombeiros.

Altice Arena

Lisboa vai ter sete centros de vacinação adicionais, um dos quais na Altice Arena, disse o autarca de Lisboa, Fernando Medina.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG