Nacional

Catroga rejeita aumentos, mas admite reestruturar o 'mix' de impostos

Catroga rejeita aumentos, mas admite reestruturar o 'mix' de impostos

O coordenador do programa eleitoral do PSD, Eduardo Catroga, rejeitou, este sábado, aumentar a carga fiscal sobre as famílias e as empresas, mas admitiu reestruturar o "mix" de impostos, ou seja, alterar o peso relativo dos componentes fiscais.

O ex-ministro das Finanças salientou aos jornalistas, à margem de um encontro de antigos alunos do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) que a carga fiscal que pesa sobre as famílias e as empresas portuguesas "já é exagerada", mas considerou necessário "reestruturar o 'mix' de impostos".

"Podemos ter mais impostos sobre o consumo, mas menos sobre o rendimento. Racionalizar benefícios, alterar a aplicação das taxas do IVA", exemplificou.

O antigo governante adiantou que a reestruturação do IVA (alteração das taxas aplicáveis aos diferentes produtos) deve ser acompanhada da redução dos custos sob o factor trabalho, sobretudo nas empresas que mais exportam.

"Vamos propor o que se chama de desvalorização fiscal", afirmou Catroga, sublinhando que esta "é a única via para retomar a competitividade externa e criar emprego" sem reduzir salário nem pensões.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG