Finanças

Centeno diz que valor destinado à TAP ainda não está definido

Centeno diz que valor destinado à TAP ainda não está definido

O ministro as Finanças disse esta terça-feira que o Governo ainda não tem "um número" final sobre o apoio financeiro à TAP. Mário Centeno reconheceu a importância da transportadora para o país, mas negou que haja empresas com uma "necessidade imperiosa" de serem nacionalizadas.

Em entrevista à TSF, o ministro considerou que "este não é o momento para intervenções estratégicas na TAP", embora esteja a haver reuniões para avaliar "a dimensão do problema". No entanto, para já, o Governo não tem "um número nem uma sequência de números", sendo que também precisa de saber "quando é que esses montantes são necessários".

Deste modo, continuou Centeno, a bola está do lado dos acionistas privados, que têm colocado em cima da mesa "vários números que variam ao longo do tempo". Para que a situação conheça desenvolvimentos, será necessário primeiro "fechar a informação".

É preciso cuidado com os dinheiros públicos, diz Centeno

O ministro das Finanças também revelou não ver, "neste momento, nenhuma empresa que tenha a necessidade imperiosa de ser nacionalizada". Centeno acrescentou que ​​​​​​​é preciso ponderar bem o uso de dinheiros públicos, uma vez que "a conta tem de ser prestada aos portugueses".

No entanto, o governante lembrou que tem havido Governos estrangeiros a sentir a necessidade de intervir nas respetivas transportadoras aéreas. Nesse sentido, concluiu, é possível fazer-se "o que há uns meses achávamos impensável".

Outras Notícias