Vacinação

Certificados vão incluir dose de reforço até ao final da semana

Certificados vão incluir dose de reforço até ao final da semana

Todos os certificados de vacinação vão incluir a indicação da toma da dose de reforço até ao final da semana. Segundo os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, 600 mil certificados já incluem a terceira dose. Ainda assim, a maioria continua sem essa atualização.

Segundo o Ministério da Saúde, a informação sobre a dose de reforço está disponível no certificado digital 14 dias após a sua administração. Há 14 dias, segundo os relatórios da Direção-Geral de Saúde, 2,8 milhões de pessoas já tinham sido imunizadas com a terceira dose. No entanto, até ao momento, apenas 600 mil pessoas têm essa informação no seu certificado.

"Até ao final da semana, toda a informação deve estar visível nos certificados", garantiram ao JN os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS).

Até ao momento, já foram emitidos mais de 13,7 milhões de certificados digitais em Portugal, a grande maioria a atestar a vacinação contra a covid-19. "Cerca de 450 mil são certificados de recuperação, 1,2 milhões são certificados de testagem com resultado negativo e aproximadamente 12,1 milhões correspondem a certificados de vacinação", adiantaram os SPMS à Lusa.

Certificados passam a ter 9 meses de validade

De acordo com a Direção-Geral de Saúde, os certificados passam a ter nove meses de validade. A partir de 1 de fevereiro, passará a haver, na União Europeia, um prazo de validade com indicação do esquema vacinal primário: 1/1 (para vacinas de dose única ou para quem recuperou da infeção) e 2/2 (para vacinas de duas doses).

PUB

"Os certificados de vacinação que atestem a conclusão do esquema vacinal primário serão aceites até 270 dias (nove meses) após a data de administração da dose que completou o esquema vacinal primário", indica a informação atualizada pela autoridade de saúde, acrescentando que "os certificados de vacinação que atestem a administração de doses de reforço não estarão sujeitos a um período de aceitação".

Uma vez que as regras relativas à utilização do certificado de vacinação variam entre países, a DGS recomenda ao viajante, antes de viajar, a verificação das regras de entrada em vigor no país de destino através do portal Re-open EU e dos sítios web das respetivas autoridades do país.

Em Portugal, só são admitidos os certificados de vacinação que atestem o esquema vacinal completo do respetivo titular, há pelo menos 14 dias, com as vacinas da Janssen, Pfizer-BioNTech (Comirnaty), Moderna (Spikevax) ou AstraZeneca (Vaxzevria).

A informação da DGS explica ainda que a dose de reforço administrada após esquema vacinal primário de duas doses é apresentada no certificado como esquema 3/3, após esquema vacinal primário de uma dose é apresentada como esquema 2/1 e nos recuperados da infeção aparece como esquema 3/1.

Acrescenta que é possível aceder ao certificado de vacinação com indicação da dose de reforço 14 dias após a data da administração e que durante este período pode ser usado o certificado de vacinação anterior.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG