Nacional

César diz que não será oposição e espera idêntico comportamento do Executivo da República

César diz que não será oposição e espera idêntico comportamento do Executivo da República

O presidente do Governo Regional dos Açores vincou este sábado que não será oposição ao novo executivo da República, mas advertiu que nunca aceitará que a nova maioria governamental PSD/CDS se comporte como oposição ao seu Governo Regional.

Carlos César falava aos jornalistas após ter estado reunido cerca de uma hora com o candidato à liderança do PS António José Seguro na sede nacional dos socialistas.

"Como presidente do Governo Regional dos Açores não me interessa quem o primeiro-ministro [Pedro Passos Coelho] e o doutor Paulo Portas [ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros] escolheram para integrar o novo Governo, mas interessa-me o que eles farão no Governo. O que desejo é que governem bem, que implementem com a maior rapidez possível as medidas que têm de ser tomadas e que sejam o menos dolorosas possível para as pessoas e para as regiões", respondeu o líder do PS/Açores.

Carlos César deixou depois a sua posição de princípio institucional face ao novo Governo da República.

"O meu comportamento é claro, o Governo Regional dos Açores não é oposição ao Governo da República e não aceitarei que o Governo da República seja oposição ao Governo Regional dos Açores.

Quando o Governo da República tomar medidas que respeitem ou beneficiem as regiões autónomas, em particular os Açores, não pouparei em elogios essa atitude, mas quando tomar medidas que nos desrespeitem ou prejudiquem, também não me deixarão de ouvir com o maior sentido crítico", advertiu.

O presidente do Governo Regional dos Açores disse depois estar "ansioso para começar a trabalhar com o novo Governo".

"Escolheram quem quiseram escolher. A minha missão é trabalhar com quem escolheram", acentuou.

Outras Notícias