O Jogo ao Vivo

Nacional

CGTP insiste com ministro que é "imperioso" aumentar salário mínimo

CGTP insiste com ministro que é "imperioso" aumentar salário mínimo

O secretário geral da CGTP, Manuel Carvalho da Silva, reiterou, esta segunda-feira, junto do novo ministro da Economia que é "imperioso", porque "há condições", o aumento do salário mínimo nacional para os 500 euros, ainda este ano.

O aumento do salário mínimo foi "uma matéria" na qual a CGTP "insistiu" com o novo ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, disse Carvalho da Silva, acrescentando que o "senhor ministro prometeu que ia estudar e ouvir as posições dos vários parceiros sociais".

O secretário-geral da Intersindical reforçou ser "imperioso e que há condições para o aumento do salário mínimo nacional, tal como está determinado, para 500 euros ainda este ano".

Carvalho da Silva afirmou que "num prazo de três a quatro dias" fará chegar os argumentos da GCTP ao gabinete do novo ministro, e admite esperar "que haja uma indicação positiva" em prol desse aumento.

O sindicalista também aproveitou o encontro para transmitir ao responsável da tutela o total desagrado da CGTP perante as imposições da 'troika' no âmbito da legislação laboral.

"A Troika não pode impor nada. Portugal não está obrigado a cumprir, muito menos disparates e é preciso encontrar caminhos alternativos", vincou Carvalho da Silva que prometeu uma nova contestação já em Julho.

Questionado pelos jornalistas sobre a impressão com que ficou do novo ministro da Economia e do Emprego após a reunião de cerca de uma hora, Carvalho da Silva disse: "Não fiquei com qualquer impressão, pelo que não posso dizer que tenha ficado muito impressionado".

PUB

Outras Notícias