Exclusivo

Chip nas roupas do S. João mantém fardas sempre disponíveis

Chip nas roupas do S. João mantém fardas sempre disponíveis

Projeto que gere fardamento distinguido com um prémio. Profissionais notam "facilidade" e "rapidez" do sistema.

À entrada ou saída do turno, é em máquinas que os profissionais de saúde do Hospital de S. João, no Porto, levantam ou depositam as suas fardas. Através da leitura do cartão de cada trabalhador, a máquina sabe qual o tamanho e cor da farda a entregar. À saída, a roupa suja é colocada numa outra máquina que, através de um chip flexível e resistente às lavagens, inserido no interior da bainha das túnicas e das calças, sabe quem foi o profissional de saúde que utilizou aquelas peças. O sistema estabelece um limite de um máximo de duas fardas a cada profissional, garantindo que há sempre roupa disponível.

"Estamos a falar da gestão e distribuição do fardamento dos profissionais, mas também da gestão da roupa de cama do doente", acrescenta André Sardinha, diretor do serviço de operações hoteleiras do hospital.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG