Setúbal

Clínica que fez ecografias do bebé Rodrigo não tem convenção com SNS

Clínica que fez ecografias do bebé Rodrigo não tem convenção com SNS

A clínica Eco Sado, em Setúbal, onde foram realizadas as ecografias ao bebé Rodrigo, que nasceu com malformações graves, não tem convenção com o Serviço Nacional de Saúde, informou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

Em comunicado enviado esta tarde de segunda-feira às redações, a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) informou que "de acordo com o registo de entidades convencionadas com esta Administração, a Clínica "Ecosado - Serviços de Ginecologia e Obstetrícia, Lda. não possui qualquer convenção com a ARSLVT".

A ARSLVT admite que "dada a existência de indícios da prática de irregularidades" está a acompanhar "os esforços das diversas entidades na investigação deste caso concreto e a desenvolver as suas próprias diligências".

Nesse sentido, acrescentou, iniciou, a 17 de outubro, um processo de inquérito no âmbito das suas competências.

O bebé nasceu no dia 7 de outubro no Hospital de São Bernardo, em Setúbal, sem olhos, nariz e parte do crânio, depois de a mãe ter realizado três ecografias naquela clínica privada da cidade, sem que lhe tivesse sido reportada qualquer malformação do feto.

A mãe de Rodrigo foi seguida num centro de saúde da região e encaminhada para Eco Sado para a realização das ecografias neonatais. Sabe-se agora que a clínica em causa não tinha convenção com o SNS, o que levanta dúvidas sobre a forma como o Serviço Nacional de Saúde controla, ou não, as entidades a quem paga por serviços prestados.

O obstetra Artur Carvalho, que alegadamente não detetou malformações graves no bebé, trabalha no Centro Hospitalar de Setúbal, mas também exerce naquela clínica privada, da qual é O obstetra, Artur Carvalho, é socio-gerente, e fez o acompanhamento da gravidez a título particular.

"O acompanhamento da gravidez desta utente não foi efetuado no Centro Hospitalar de Setúbal (CHS). Os meios complementares de diagnóstico e terapêutica também não foram realizados no CHS", informou o centro, que integra o Hospital São Bernardo, num comunicado divulgado na semana passada.

Na semana passado, o obstetra Artur Carvalho foi suspenso preventivamente pela Ordem dos Médicos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG