Presidenciais

CNE denuncia "falta de organização" no voto antecipado

CNE denuncia "falta de organização" no voto antecipado

As longas filas para entrar nos locais de voto antecipado resultam mais de má organização do que de falta de meios, diz a Comissão Nacional de Eleições.

Em muitos locais do país, formaram-se filas para entrar no edifício onde decorreu o voto antecipado para as presidenciais, em vez de haver uma fila por cada mesa de voto. Por isso, as filas eram longas, ainda que muitas andassem depressa. Este facto foi constatado pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), numa reunião de duas horas na manhã deste domingo, com a participação de um representante do Ministério da Administração Interna, disse ao JN o porta-voz da CNE, João Tiago Machado.

"O Ministério da Administração estava concertado com as câmaras, mas é muito difícil resolver problemas em cima do joelho", disse João Tiago Machado. O ideal, afirmou, seria "partir uma fila única para entrar nos espaços em várias filas, cada uma para uma mesa de voto". Da forma como o voto está a decorrer, a entrada do funil está demasiado estreita, ainda que a saída esteja ajustada. "Não é uma questão de capacidade instalada, mas de organização", afirmou o porta-voz.

Esta é a terceira vez que Portugal permite o voto antecipado sem que o eleitor tenha que invocar qualquer justificação. A primeira foi nas eleições europeias de maio de 2019 e a segunda nas legislativas, também em 2019. Nessas eleições, todavia, só era possível votar em cada uma das capitais de distrito ou ilha, no caso das regiões autónomas. Agora, essa possibilidade foi alargada a cada um dos 308 concelhos do país. De acordo com a Secretaria Geral da Administração Interna, houve eleitores inscritos para o voto antecipado em todos os concelhos.

Confirmar local de voto antes de sair de casa

PUB

Na votação antecipada deste domingo, o caderno eleitoral de cada uma das mesas de voto tem 500 nomes, contra os habituais 1500. Além disso, cada sala deve ter só uma mesa de voto, para evitar a concentração de muitas pessoas em espaços fechados. No próximo domingo, cada mesa terá a seu cargo 1000 eleitores.

Questionado sobre se as filas de espera serão ainda maiores, no dia 24, João Tiago Machado admitiu que não. "Nas eleições antecipadas, a taxa de participação é muito alta, as pessoas inscrevem-se porque querem mesmo votar". Já no próximo domingo, entrará em jogo a abstenção, pelo que o número real de votantes por mesa será, tudo indica, inferior ao número de inscritos.

Uma outra mudança concretizada este domingo e que se repetirá de hoje a oito dias é a limitação de uma mesa de voto por sala. Com menos eleitores por mesa e menos mesas por sala, as câmaras estão a preparar novos locais para acolher o plebiscito. Por isso, a CNE recomenda a todos os eleitores que, antes de saírem de casa, verifiquem onde devem votar. Em alternativa, pode enviar um SMS gratuito para o número 3838. A mensagem deve dizer o seguinte: "RE espaço nº de BI ou CC espaço Data de Nascimento no molde AAAAMMDD", ou seja, primeiro o ano, depois o mês e só depois o dia de nascimento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG