D. Américo Aguiar

Comissão para investigar abusos na Igreja foi escolha "acertada", diz Bispo Auxiliar de Lisboa

Comissão para investigar abusos na Igreja foi escolha "acertada", diz Bispo Auxiliar de Lisboa

O Bispo Auxiliar de Lisboa, D. Américo Aguiar, considerou, este sábado, no Porto que a decisão de se criar a Comissão Independente para o Estudo de Abusos contra as Crianças na Igreja Católica em Portugal, presidida por Pedro Strecht, "foi uma decisão certa da Igreja".

Para D. Américo Aguiar, os casos que estão a vir a público significam que "estão criadas as condições" para que haja "coragem" para denunciar. O Bispo Auxiliar de Lisboa reafirmou, assim, que haverá "tolerância zero aos abusos". "A transparência total que o Papa Francisco nos pede está a acontecer", disse, no dia em que foi tornado público que o Bispo de Leiria-Fátima e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), D. José Ornelas, está a ser alvo de uma investigação por suspeitas de "comparticipação em encobrimento" de casos de abusos sexuais.

"Este caminho que estamos a percorrer foi uma decisão certa da Igreja. Aliás, a criação de uma comissão independente e o desafio que o dr. Pedro Strecht acolheu foi a decisão certa e é esse caminho que estamos a percorrer, de criar condições para que qualquer pessoa, qualquer jovem, qualquer menor que tenha sofrido qualquer tipo de abuso se sinta encorajado, se sinta seguro, para poder abrir o seu coração, partilhar o seu sofrimento e possamos curar as suas feridas", referiu D. Américo Aguiar.

PUB

O Bispo Auxiliar de Lisboa falava à margem da chegada ao Porto dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). "Isto tudo que tem acontecido significa que essas condições estão a ser criadas", rematou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG