Partidos

Guimarães pode ser o berço de "um novo futuro" para o CDS-PP

Guimarães pode ser o berço de "um novo futuro" para o CDS-PP

Os trabalhos do 29º Congresso do CDS-PP já começaram, este sábado, em Guimarães, onde foi pedida "serenidade". No discurso inaugural, o presidente da concelhia local comparou o partido a D. Afonso Henriques e pediu que a Cidade Berço seja também o local de refundação de um partido histórico na democracia em Portugal. Até ao momento, há quatro candidatos à sucessão de Francisco Rodrigues dos Santos.

O discurso de abertura do 29º Congresso do CDS-PP coube a Nuno Vieira e Brito, antigo secretário de Estado e presidente da concelhia de Guimarães, que lembrou os tempos da fundação da nacionalidade como mote para a "criação de um novo futuro".

A todos é pedido "que se agigantem" como o primeiro rei, comparou o vimaranense, sem esquecer que a crise do partido se deve a "momentos de purismo ideológico": "Criticamos demasiado o nosso passado, mesmo quando intervimos em situações de emergência nacional".

Para esse novo futuro, Vieira e Brito pediu que seja demonstrada "a vivacidade" de um CDS-PP "conquistador de pensamentos, defensor dos mais desprotegidos, fazedor, audaz, glorioso e vitorioso".

Recorde-se que o CDS-PP vive um momento de crise, depois da derrota nas eleições de 30 de janeiro que ditou a perda de representação parlamentar do partido, o que nunca tinha acontecido. A divisão interna é grande e esse foi o motivo pelo qual o vice-presidente da distrital de Braga, Ricardo Mendes, pediu serenidade: "A defesa das ideias não é obrigatoriamente condizente com o aumento dos decibéis".

Ricardo Mendes pediu "uma discussão pautada pela serenidade e pela discussão profícua, sem radicalismos dogmáticos", contudo apontando "as diferenças que sempre constituíram a malha deste partido".

O centrista apontou como objetivo principal o de "devolver a utilidade social ao CDS" para que se faça a defesa "do apoio à criação de riqueza que possa financiar o Estado social" que o CDS-PP defende como "partido humanista que é".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG