Exclusivo

Construção de novas residências universitárias à espera de verbas da "bazuca"

Construção de novas residências universitárias à espera de verbas da "bazuca"

Reitores querem saber em que moldes será feito o financiamento. PNAES aquém do esperado por implicar dívida.

A construção de novas residências no Ensino Superior está em "stand by" à espera da abertura dos avisos do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Só nessa altura, dizem os reitores ouvidos pelo JN, se perceberá em que moldes se fará o financiamento. Gorado o Plano Nacional para o Alojamento no Superior (PNAES), porque implicava contração de dívida, as universidades fazem depender de subvenções a construção de novos espaços.

Nas universidades do Porto, Minho e Coimbra o PNAES resultou em zero camas. "Revelou-se inadequado. Objetivamente, falhou", diz o reitor do Minho. Segundo Rui Vieira de Castro, as "condições propostas não eram razoáveis" pela dívida inerente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG